Toboágua para fazer a piscina valer mais a pena

Parques Aquáticos
Escorregadores de fibra de vidro são ótimas para piscinas.
7 de maio de 2018
Mostrar tudo

Toboágua para fazer a piscina valer mais a pena

Parques Aquáticos

W13

Com a família e os amigos em período de férias, a diversão é garantida com uma piscina para passar os dias mais quentes do ano.

E um jeito de aumentar esse entretenimento — que, há algum tempo, só era possível encontrar em clubes — é adicionar um trampolim, um toboágua ou um escorregador na piscina.

Afinal, esses equipamentos já deixaram de ser apenas um sonho e, hoje, estão bem mais acessíveis para se ter em casa. Porém, para instalá-los, é preciso levar em consideração algumas questões, como o tamanho da piscina, sua profundidade e a área livre ao redor.

Com essas precauções, você evita que os aparelhos fiquem amontoados e que falte espaço para a sua montagem, além de assegurar que ninguém se machucará durante o seu uso. E aí, interessado?

Então continue lendo este post e veja as nossas opções de brinquedos que prometem proporcionar mais diversão e momentos incríveis!

O toboágua e o escorregador na piscina

Cair na água descendo por um toboágua ou escorregador na piscina é delicioso, e ter um desses em casa é sinal de que a criançada vai se divertir sem moderação!

Mas, antes da eleger o escorregador ou toboágua que será instalado, é importante fazer uma lista com as medidas da sua piscina, para evitar trocas ou a devolução do produto. Assim, calcule a área disponível para a montagem — isso te ajudará a determinar o tamanho do escorregador.

Um modelo pequeno de escorregador, por exemplo, tem em média 3 metros de comprimento e 40 centímetros de largura. Já os toboáguas são mais largos, com cerca de 3 metros de largura, 3 a 5 metros de altura e 3 metros de comprimento.

Nesse sentido, quanto maior for o brinquedo, mais ele ficará restrito às crianças menores. Sendo assim, leve em consideração a idade dos pequenos que frequentarão a piscina.

Além disso, a profundidade exigida para a segurança dos usuários, segundo especialistas, é entre 1 metro e meio e 2 metros. Uma medida menor do que essa poderá colocar em risco a segurança dos banhistas.

Os materiais disponíveis para esses acessórios são o plástico, fibra e infláveis. Evite os de ferro e similares, pois esses modelos acabam esquentando demais em comparações aos outros tipos.

Geralmente, os mais escolhidos são mesmo os de fibras, por serem mais resistentes, principalmente, à exposição ao tempo. Por fim, fique atento ao modelo que escolher e previna acidentes observando esses itens:

  • as escadas oferecem segurança, por isso, precisam ter piso antideslizante;
  • o equipamento deve contar com corrimão para subir e na parte superior, no mínimo, para que as pessoas se segurem no momento de se sentar;
  • ainda na parte superior, repare se há um espaço para se sentar sem escorregar;
  • tenha uma boia ou corda para casos de resgate;
  • deixe o local sempre bem iluminado, principalmente à noite.

A manutenção dos aparelhos

A manutenção dos escorregadores na piscina não se limita apenas a apertar os parafusos. É preciso ficar atento à ferrugem de peças de metal e ferro, e solicitar a troca imediata diretamente com fornecedores.

Inclusive, isso é bastante relevante para manter as peças originais do produto e garantir sua qualidade.

Além disso, mantenha a limpeza do local onde estão os escorregadores e toboágua: elimine sujeiras do piso que podem causar escorregões, limpe a superfície dos brinquedos e certifique-se de que a escada de acesso e toda a estrutura do brinquedo estejam firmes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *